Imprensa

Condenação de jornalista é cerceamento à atividade da imprensa

14 de junho de 2022

O advogado Frederick Wassef, que defende o presidente da República Jair Bolsonaro (PL), foi condenado a indenizar a jornalista Juliana Dal Piva em R$ 10 mil por fazer ofensas de cunho sexual e por atacá-la como profissional ao dizer que ela “luta fanaticamente com suas matérias direcionadas e distorcidas da verdade para induzir em erro o público”. A jornalista, que processou Wassef por danos morais, também foi condenada a indenizar o advogado em R$10 mil por divulgar mensagens recebidas pelo WhatsApp, pois o juiz acredita se tratar de comunicação privada.

Marco Sabino, sócio da nossa área de mídia e internet, em entrevista ao JOTA, afirma que “não se trata de conversa privada. Foi uma conversa iniciada por uma apuração jornalística e a mensagem que ela recebeu é em decorrência de seu trabalho na imprensa. Neste caso, ela tem o direito de divulgar a mensagem porque estava desempenhando seu papel de repórter”.

Confira matéria na íntegra: https://bit.ly/3HkSyd0